Comitês em Ação

Lundus e Modinhas: estilos musicais que originaram a música brasileira participam do Festival Cais do Porto Musical

Apresentações acontecerão dia 19 de setembro do Centro Cultural Ação da Cidadania

O quinto módulo do Festival Cais do Porto Musical vai mostrar a música brasileira que surge através da transição, assimilação e fusão com a música africana e europeia de origem. ‘A modinha e o Lundu: as raízes do canto brasileiro’ é a transição revelada pelo pesquisador Nicolas Souza Barros. O Grupo Quadro Cervantes, uma referência em música do século XVIII, se apresentará no dia 19 de setembro (entrada gratuita) mostrando a modinha e lundu do século XIX. O programa será dividido em cinco sessões, com os títulos: “As Iaiás”; “O Cancioneiro Modinhas do Brasil”; “Três Conselhos”; “O Casamento” e “Três Lundus”.

Fundado em 1974, o Quadro Cervantes é considerado pela crítica como “o mais importante conjunto de música antiga do país”. Além da sua inegável qualidade artística, o conjunto prima pelo humor e a comunicação que estabelece com suas plateias. No show, o grupo apresenta repertório que inclui obras que vão desde o período medieval até as modinhas e os lundus brasileiros dos séculos XVIII, XIX, e início do XX. As modinhas representam a origem do cancioneiro profano brasileiro, provavelmente derivadas da ‘moda’ portuguesa - uma forma estrófica geralmente cantada a duas vozes. Por sua vez, o lundu cantado tem a sua origem nas tradições dançantes dos escravos afro-brasileiros. Entre as características associadas ao lundu, a temática sarcástica e humorística das letras, o uso de síncopes e o emprego de neologismos geralmente associados à cultura afro-brasileira.

O Quadro Cervantes usa em seus shows cópias fiéis de instrumentos antigos, recitais do grupo apresentam grande variedade tímbrica, incluindo desde trios vocais a dezenas de instrumentos das famílias de sopro, percussão, cordas dedilhadas e cordas friccionadas. O conjunto é formado por Helder Parente: flautas, barítono e percussão; Mário Orlando: viola da gamba, vielle, flautas doce e contratenor; e Nicolas de Souza Barros: alaúdes, violão e viola caipira, guitarras renascentista e barroca. Nesta apresentação, haverá a participação especial de Marília Vargas, cantora brasileira da área da música do século XVIII conhecida no cenário internacional. O ouvinte terá a oportunidade de conhecer alguns dos principais criadores brasileiros e portugueses - incluindo o sempre presente “Anônimo”.

Sobre o Festival Cais Porto Musical

O projeto tem como objetivo resgatar, através de apresentações artísticas, palestras e oficinas técnicas e concertos didáticos, a música brasileira na linha do tempo de sua formação, desde a música indígena, passando pela música europeia e africana, encontrando seus elementos musicais de origem, influências e fusões.

Nos próximos meses, a programação do projeto Festival Cais do Porto Musical receberá os seguintes temas: Gafieiras Cariocas, Música e Dança; e Bandas e Orquestras.

CAIS DO PORTO MUSICAL | SETEMBRO: A MODINHA E O LUNDU: AS RAÍZES DO CANTO BRASILEIRO

Festival de Música que promove shows e oficinas tendo a música brasileira como referência. Em setembro o tema fala dos lundus e modinhas. Grátis.

Dia 18 de setembro – oficina de dança renascentista europeia (somente para escolas municipais)

Dia 19 de setembro - 19h | Palestra e apresentação do grupo Quadro Cervantes. Participação especial da soprano Marília Vargas.

Classificação etária: 12 anos | Capacidade do local - 1.000 lugares

Centro Cultural Ação da Cidadania: Av. Barão de Tefé, 75 - Centro (prox. Praça Mauá e do Hospital dos Servidores)

Mais informações: 21 2233-7460

Sinopse das próximas atrações:

Gafieiras Cariocas, Música e Dança - a popularidade do lundu, com sua dança das umbigadas, o samba embrionário, o nascimento do maxixe, considerada a primeira dança de par e gênero musical genuinamente brasileiro, os lendários cabarés da Lapa, e o surgimento do Samba de Gafieira são estudados nesse módulo com palestra do pesquisador Ricardo Cravo Albin. A Cia. Aérea de Dança, liderada por João Carlos Ramos, apresenta suas pesquisas corporais em torno do samba e da gafieira, que a qualifica como uma das mais importantes companhias de dança da cena carioca.

Bandas e Orquestras - na linha do tempo da música brasileira, têm a sua origem nas charangas dos negros barbeiros, passando pelos pequenos grupos de chorinho, pelas festas dos chorões até o surgimento das bandas, fanfarras e orquestras. A primeira edição do Festival Cais do Porto Musical finaliza com duas atrações representativas: O Grupo de Chorinho AMC da baixada fluminense e a Orquestra Pixinguinha, dirigida pelo maestro Henrique Cazes, em ambas, a música-síntese de fusões do gênio carinhoso do maestro Pixinguinha.

Notícia publicada em 17.09.2014